Pular para o conteúdo principal

MIOMA: ENTENDA MELHOR ESTE PROBLEMA


Os miomas são tumores benignos formados por tecido muscular, o qual está presente em diversos órgãos do nosso organismo. No entanto, o local em que ocorre com maior frequência é no útero. “Não se trata de câncer, e a chance de se transformar nessa doença é extremamente baixa. Normalmente, ele acomete mulheres entre os 35 e 45 anos, sobretudo aquelas que não tiveram filhos, mas pode aparecer em idade mais precoce, como na puberdade”, explica o ginecologista Eduardo Schor, diretor da Clínica GERA de Reprodução Assistida e Chefe do Setor de Endometriose da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).
 
A causa do problema ainda não é clara, mas sabe-se que seu desenvolvimento é mais rápido quando o nível do hormônio feminino estrógeno encontram-se elevado. “Entre os sintomas mais comuns estão o aumento do fluxo menstrual, cólicas muito fortes e anemia”, explica o médico. Mas ao contrário do que muitos pensam, há pouca relação entre o mioma e a infertilidade. “O risco existe apenas quando o tumor cresce a ponto de causar alterações na cavidade uterina. Mas essa é uma situação excepcional”, explica Eduardo. E como em grande parte dos casos a doença é assintomática, é importante consultar frequentemente o ginecologista e realizar todos os exames solicitados pelo profissional.

O diagnóstico da doença é feito por meio de ultrassonografia e, em alguns casos, da ressonância magnética. Em relação ao tratamento, no caso do mioma que não apresenta sintomas importantes, o médico poderá optar apenas pelo acompanhamento regular, para verificar a evolução do quadro. Já nas situações em que ele causa danos maiores (como alterações no útero), quando há vários tumores ou ele aumenta muito de volume, poderá haver necessidade de cirurgia. “Porém, uma jovem com pequenos miomas e desejo futuro de gestação não precisa ficar preocupada. O acompanhamento com exames de imagem periódicos para avaliar se há crescimento normalmente é suficiente. A intervenção cirúrgica é recomendada apenas se ele cresce e causa prejuízos ao útero”, tranquiliza o ginecologista.

Invista na qualidade de vida
Assim como em outras doenças, a prática de atividades físicas regulares é uma grande aliada, já que os exercícios ajudam a diminuir os níveis de estrógeno no organismo. Além disso, vale a pena seguir uma alimentação equilibrada e ficar de olho na sua saúde: observe se houve alteração no fluxo menstrual ou se surgiram outros sintomas que possam indicar a presença da doença. Lembre-se, ainda, de cuidar de sua higiene íntima. Experimente o sabonete Dove Íntimo, que, além de limpar e proteger, deixa uma sensação de frescor e bem-estar prolongado. E para ajudar no diagnóstico precoce e prevenir a evolução do tumor, visite seu ginecologista regularmente. “Muitos casos de miomas podem ser diagnosticados na simples consulta de rotina”, finaliza Eduardo.

Fonte: Portal Vital

Postagens mais visitadas deste blog

TRATAMENTO DA GENGIVA

As doenças periodontais são doenças inflamatórias crônicas, de origem infecciosa, que atacam a gengiva. As duas principais são a gengivite e a periodontite. A gengivite é caracterizada pelo sangramento da gengiva.

Já a periodontite é uma progressão da gengivite, na qual pode haver perdas óssea e do tecido que fica em torno do dente.

O que é gengivite?

Suas principais características são: gengiva com coloração avermelhada, inchada, sensível e presença de sangramento, decorrente da irritação causada pela placa bacteriana.

O que é periodontite?

É uma progressão da gengivite, podendo levar à perda das estruturas de sustentação do dente (gengiva, ligamento periodontal e osso), causada pelo tártaro (placa bacteriana calcificada). A progressão da doença periodontal e a falta de tratamento adequado podem levar à mobilidade dental (dentes moles), mudança na posição dentária e até a perda dos dentes.

Como tratar?

•Elimine a placa bacteriana aderida aos dentes, fazendo uma boa higiene bucal, com o uso …

Com uma boa alimentação e atividade física em dia, é mais fácil correr da obesidade.

A obesidade é uma doença crônica que afeta grande parte da população, sendo considerada fator de risco para diversas doenças.

O obeso tem mais propensão ao desenvolvimento de hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, além de problemas físicos como artrose, pedra na vesícula, artrite, cansaço, refluxo esofágico, tumores de intestino e de vesícula.

Fatores psicológicos também podem ser afetados, acarretando diminuição da autoestima e até depressão.

A prática de atividades físicas e uma alimentação adequada são duas importantes formas de prevenção.


11 de outubro - Dia Nacional de Prevenção da Obesidade

Como funcionam os planos de saúde para quem é MEI (Micro Empreendedor Individual) ?

Para  contratar um plano de saúde empresarial é preciso ter um CNPJ ativo. Bastando apresentar na contratação: Comprovante de inscrição no CNPJ;Certificado do MEITer 2* ou mais pessoas para aderir ao planoAlguns planos de saúde permitem realizar a contratação a partir de 2 pessoas, já outros a partir de 3 pessoas.