Pular para o conteúdo principal

TPM: Nutricionista explica em quais situações a ingestão dos minerais, ferro e zinco pode fazer bem ou mal



FotoUm curto espaço de dias, todo mês, dá a elas fama de impacientes, furiosas e chatas. Adjetivos que desagradam o ego de qualquer mulher. É a Tensão Pré-Menstrual (TPM), período em que os ânimos estão à flor da pele e a vulnerabilidade em alta. Porém, um estudo publicado no site American Journal of Epidemiology pretende reduzir as consequências dessa alteração hormonal.
 
Liderada pela Escola de Saúde Pública e Ciências da Saúde da Universidade de Massachusetts e pela Universidade Harvard, ambas nos Estados Unidos, a pesquisa conta com universo de cerca de 3 mil mulheres, acompanhadas por meio de questionários diários desde 2003. Quando selecionadas, no início do estudo, elas não apresentavam nenhum sinal de TPM. O resultado foi seguinte: 1.057 delas foram diagnosticadas com sintomas do distúrbio e outras 1.968 permaneceram livres dele.
 
“Descobrimos que os riscos de desenvolvimento da TPM em mulheres que consumiram ferro de alimentos de origem vegetal e em suplementos é de 30% a 40% menor que em relação àquelas que consumiram quantidades pequenas do nutriente”, comentou a pesquisadora Elizabeth Bertone-Johnson, uma das autoras do estudo, no site American Journal of Epidemiology. O consumo elevado de zinco também foi ligado à redução da tensão pré-menstrual.
 
A nutricionista Larissa Albuquerque, do Hapvida Saúde, atenta que o estudo ainda é sugestivo, então não se pode ter certeza dos resultados, principalmente porque ele sugere uma suplementação maior que a recomendada para mulheres antes da menopausa. “Não podemos esquecer que a reação positiva depende do fator organismo, é individual, por exemplo, mulheres que tenham a taxa de ferritina alta devem evitar alimentos ricos em ferro”, explica.
 
No entanto, para quem não possui restrições naturais a estes alimentos, a ingestão pode ser feita sem grandes problemas, diariamente, pois são saudáveis e contributivos para o organismo como um todo. Mas, sem exageros! Larissa orienta que se a quantidade de ferro e zinco ingerida não for recomendada para a idade, pode causar efeito tóxico. Estes nutrientes são encontrados em verduras como a couve-folha, o brócolis, a rúcula, o espinafre, mas também em carne vermelha, vísceras, frutos do mar e em grãos, a exemplo do feijão e do grão de bico.
 
Quanto à atuação do sódio, sempre comentado como influência na TPM, ela explica que, por causar retenção hídrica, faz com que a mulher fique inchada, e como nesta fase ela já não se sente bem, o inchaço causa desconforto físico e também psicológico, já que ela não aceita ter o aumento de peso.
 
“Toda faixa etária tem recomendações diferentes”, lembra Larissa. Por isso, alerta: “é de grande importância sempre que quiser fazer uma suplementação ou saber qual a sua recomendação de nutrientes ou minerais, procurar um nutricionista”, finaliza. Dieta é coisa séria. Passar pelo período pré-menstrual com tranquilidade também.

Fonte: Hapvida

Postagens mais visitadas deste blog

TRATAMENTO DA GENGIVA

As doenças periodontais são doenças inflamatórias crônicas, de origem infecciosa, que atacam a gengiva. As duas principais são a gengivite e a periodontite. A gengivite é caracterizada pelo sangramento da gengiva.

Já a periodontite é uma progressão da gengivite, na qual pode haver perdas óssea e do tecido que fica em torno do dente.

O que é gengivite?

Suas principais características são: gengiva com coloração avermelhada, inchada, sensível e presença de sangramento, decorrente da irritação causada pela placa bacteriana.

O que é periodontite?

É uma progressão da gengivite, podendo levar à perda das estruturas de sustentação do dente (gengiva, ligamento periodontal e osso), causada pelo tártaro (placa bacteriana calcificada). A progressão da doença periodontal e a falta de tratamento adequado podem levar à mobilidade dental (dentes moles), mudança na posição dentária e até a perda dos dentes.

Como tratar?

•Elimine a placa bacteriana aderida aos dentes, fazendo uma boa higiene bucal, com o uso …

Com uma boa alimentação e atividade física em dia, é mais fácil correr da obesidade.

A obesidade é uma doença crônica que afeta grande parte da população, sendo considerada fator de risco para diversas doenças.

O obeso tem mais propensão ao desenvolvimento de hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, além de problemas físicos como artrose, pedra na vesícula, artrite, cansaço, refluxo esofágico, tumores de intestino e de vesícula.

Fatores psicológicos também podem ser afetados, acarretando diminuição da autoestima e até depressão.

A prática de atividades físicas e uma alimentação adequada são duas importantes formas de prevenção.


11 de outubro - Dia Nacional de Prevenção da Obesidade

Como funcionam os planos de saúde para quem é MEI (Micro Empreendedor Individual) ?

Para  contratar um plano de saúde empresarial é preciso ter um CNPJ ativo. Bastando apresentar na contratação: Comprovante de inscrição no CNPJ;Certificado do MEITer 2* ou mais pessoas para aderir ao planoAlguns planos de saúde permitem realizar a contratação a partir de 2 pessoas, já outros a partir de 3 pessoas.