Pular para o conteúdo principal

Colesterol alto: saiba o que é e como combater


 
Você já parou para refletir sobre seu estilo de vida e os cuidados que toma com a saúde? O aumento de níveis de colesterol nem sempre apresenta sintomas, isso faz com que as pessoas não deem a devida importância ao acompanhamento médico.
 
No entanto, o mal, que atinge cerca de 40% da população brasileira, pode resultar em doenças graves como a arteriosclerose, isquemia cerebral e infartos. A única maneira de descobrir se o colesterol está alto ou não é através de um exame de sangue para o colesterol total e suas frações e triglicerídeos.
 
 
A doença pode estar ligada a fatores hereditários, de origem genética, o chamado colesterol familiar. Pode também aparecer devido a um estilo de vida não saudável, com vícios de alimentação, tabagismo e sem prática de exercícios físicos.
 
Segundo a nutricionista da Coordenação de Atenção à Saúde do Servidor do Ministério da Saúde, Raquel Franz, atualmente, o maior vilão para o colesterol alto é o consumo de gorduras trans. “Elas aumentam o colesterol ruim e diminuem o bom”, explica. Vários alimentos são ricos em gordura trans, como biscoitos recheados, tortas, sorvetes, chocolates e frituras.
 
Qual a diferença entre ‘colesterol bom’ e ‘colesterol ruim’?
 
Para que o colesterol consiga circular na corrente sanguínea é necessária uma lipoproteína transportadora. Estas podem ser de vários tipos, como o LDL (Low-density lipoprotein) e o HDL (High-density lipoprotein).
 
A nutricionista Nadia Barem explica o que são essas lipoproteínas. “O HDL é o chamado ‘colesterol bom’. Ele retira o excesso de colesterol da circulação e leva para o fígado. Já o LDL é considerado o ‘colesterol mau’, pois transporta o colesterol para os tecidos e facilita a deposição de gorduras nos vasos sanguíneos”.
 
Alimentos ricos em gordura saturada favorecem a produção de colesterol ruim, o LDL. Dentre eles: carnes vermelhas gordurosas, pele de aves, bacon, leite integral, embutidos (presunto, salame, mortadela) e frutos do mar (camarão, lagosta, ostra, marisco).
 
Já as gorduras insaturadas promovem a produção do HDL, o colesterol bom. Azeite de oliva, óleo de canola, abacate e semente de linhaça são alguns exemplos de gordura insaturada.
 
Como tratar problemas de colesterol alto?
 
Segundo a nutricionista Raquel Franz para evitar aumento do colesterol é importante o aumento da ingestão de fibras, como frutas, cereais e legumes. Além do consumo desses alimentos, também é importante aumentar a ingestão de antioxidantes como os flavonoides, encontrados em flores, soja e alimentos processados, como vinho e chá verde. “São substâncias importantes por inibirem a oxidação do colesterol mau, reduzindo assim o aparecimento de doenças no coração”, explicam as nutricionistas.
 
 
 

Postagens mais visitadas deste blog

TRATAMENTO DA GENGIVA

As doenças periodontais são doenças inflamatórias crônicas, de origem infecciosa, que atacam a gengiva. As duas principais são a gengivite e a periodontite. A gengivite é caracterizada pelo sangramento da gengiva.

Já a periodontite é uma progressão da gengivite, na qual pode haver perdas óssea e do tecido que fica em torno do dente.

O que é gengivite?

Suas principais características são: gengiva com coloração avermelhada, inchada, sensível e presença de sangramento, decorrente da irritação causada pela placa bacteriana.

O que é periodontite?

É uma progressão da gengivite, podendo levar à perda das estruturas de sustentação do dente (gengiva, ligamento periodontal e osso), causada pelo tártaro (placa bacteriana calcificada). A progressão da doença periodontal e a falta de tratamento adequado podem levar à mobilidade dental (dentes moles), mudança na posição dentária e até a perda dos dentes.

Como tratar?

•Elimine a placa bacteriana aderida aos dentes, fazendo uma boa higiene bucal, com o uso …

Com uma boa alimentação e atividade física em dia, é mais fácil correr da obesidade.

A obesidade é uma doença crônica que afeta grande parte da população, sendo considerada fator de risco para diversas doenças.

O obeso tem mais propensão ao desenvolvimento de hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, além de problemas físicos como artrose, pedra na vesícula, artrite, cansaço, refluxo esofágico, tumores de intestino e de vesícula.

Fatores psicológicos também podem ser afetados, acarretando diminuição da autoestima e até depressão.

A prática de atividades físicas e uma alimentação adequada são duas importantes formas de prevenção.


11 de outubro - Dia Nacional de Prevenção da Obesidade

Como funcionam os planos de saúde para quem é MEI (Micro Empreendedor Individual) ?

Para  contratar um plano de saúde empresarial é preciso ter um CNPJ ativo. Bastando apresentar na contratação: Comprovante de inscrição no CNPJ;Certificado do MEITer 2* ou mais pessoas para aderir ao planoAlguns planos de saúde permitem realizar a contratação a partir de 2 pessoas, já outros a partir de 3 pessoas.